Augusto Cacá

A poesia representa o homem para que ele se reconheça, se estranhe e se transforme. Fadas Guerreiras

Textos

Tribo das Artes
(Em homenagem ao Movimento Cultural Tribo das Artes, de Taguatinga - DF)
Que povo é esse que fala
De arte e revolução
E, sem ter nada na mão,
Tanta beleza espalha?
São soldados na batalha,
Vão travando seus conflitos
Com os versos mais bonitos
E canto forjado em brasa.
Nossos sonhos criam asas
Nas entranhas dessa Tribo.

Essa Tribotem os braços,
Para o abraço do encontro,
Pra fazer o contraponto
Dessa vida de cansaço.
Nossa Tribo tem palhaços,
Tem fotógrafos, atores,
Tem poetas, cantadores,
Pintores e militantes.
Nossa Tribo tem amantes
Que transformam seus amores.

Apesar de diferentes,
Falam coisas parecidas
Que já andavam esquecidas
No meio da nossa gente.
Falam de um povo contente
Lutando por toda parte.
E que tem por baluarte
A cultura brasileira.
É uma tribo guerreira
Essa tal Tribo das Artes.

É um povo brasileiro.
É índio sem ter cacique.
E o que eu acho mais chique
É revelar o chiqueiro
Que é a vida do banqueiro.
Vivendo só da usura.
Todo mês manda a fatura.
Pro nosso povo pagar.
Mas isso tem que acabar.
Já chega de ditadura.

Essa Tribo é o bicho.
E no meio dessa gente,
Eu sei que fico é contente
Que nem um pinto no lixo.
Vem um e diz com capricho
Como o país é roubado.
Vem outro apaixonado
E diz uns versos de amor.
Aí chega um tocador.
E é amor pra todo lado.

Um fala de Dom Quixote
Sonhando com Dulcinéia.
O véio lembra da véia,
Do cheiro do seu cangote.
Um poeta diz um mote
Falando de liberdade
E um cantador de verdade
Diz que livre é só o povo
Que constrói o mundo novo
Com sua própria vontade.

Criticando a exploração,
O cantador glosa rima.
Aí todo mundo anima,
Canta e dança no salão.
Toma o vinho, come o pão,
Beija a boca mais querida,
Acorda a alma esquecida,
Que andava sem paradeiro.
Vai junto com os companheiros
Tomar as rédeas da vida.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)
Carlos Augusto Cacá
Enviado por Carlos Augusto Cacá em 05/12/2006
Alterado em 18/02/2007


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras