Augusto Cacá

A poesia representa o homem para que ele se reconheça, se estranhe e se transforme. Fadas Guerreiras

Textos

Comedida
Descobri que tu me amas,
Ainda que amor pequeno.
De fato, tu não derramas
A insensatez do extremo.

Mas que me amas é certo.
Assim como é certo a lua
Esparramar seu afeto
Na escuridão da rua.

E sendo assim como és,
Ama pouco. É o bastante.
Não te convém o viés
De inconseqüente amante.

Ao amar suavemente,
Deixas clara, transparente
Tua alma comedida.

Me inspiras confiança,
Renovando a esperança
De iluminar-me a vida.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)
Carlos Augusto Cacá
Enviado por Carlos Augusto Cacá em 08/02/2007
Alterado em 18/02/2007


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras