Augusto Cacá

A poesia representa o homem para que ele se reconheça, se estranhe e se transforme. Fadas Guerreiras

Textos

Um fantasma...
Um fantasma paira sobre nossos sonhos.
Esbraveja, ameaça e desanima.
Tanto alarde, tantos brados tão medonhos
Que há perigo de aceitarmos uma sina.

Mas será tão forte assim o nosso algoz?
Pode alguém subtrair nossa esperança?
Só se não soubermos nem quem somos nós
Nem de onde brotam os sonhos de criança.

Sendo assim, façamos a declaração:
Nascem os sonhos do fundo do coração.
É o sangue que os liga às raízes.

E o que somos é fruto do que fazemos.
E, por isso, hoje nos reconhecemos
Proletários de todos os países.

(do livro: Fadas Guerreiras, à venda em www.caca.art.br)
Carlos Augusto Cacá
Enviado por Carlos Augusto Cacá em 18/02/2007


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras