Augusto Cacá

A poesia representa o homem para que ele se reconheça, se estranhe e se transforme. Fadas Guerreiras

Textos

Memória e invenção
Eu lembro de você sem ouvir nada.
E lembro quando escuto um conselho.
Eu olho minhas rugas no espelho
E lembro de você na minha estrada.

Eu lembro quando acordo, quando deito.
É tanto que até tô meio bobo.
Eu lembro de você o tempo todo.
E lembro de você de qualquer jeito.

Eu lembro desse jeito exagerado.
Invento uma lembrança impossível.
Eu lembro de você além do nível,
Sem teto, nem parede, nem cercado.

Eu lembro do que a gente nunca viu.
E surge mais memória no passado.
O tempo deixa tudo revirado.
Eu lembro do nunca existiu.
Carlos Augusto Cacá
Enviado por Carlos Augusto Cacá em 06/06/2013
Alterado em 03/10/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Carlos Augusto Cacá) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras