Augusto Cacá

A poesia representa o homem para que ele se reconheça, se estranhe e se transforme. Fadas Guerreiras

Textos

Estrela Esquisita
Lá na imensidão do ceu
havia uma estrela esquisita.
Não que lhe faltasse brilho
ou que não fosse bonita.

Ela até brilhava muito.
Talvez até por engano,
pois já havia morrido
e havia milhões de anos.

A milhões de anos luz,
mesmo depois de apagada,
mesmo assim ela insistia
em apontar minha estrada.

E eu, daqui da minha porta,
passava horas a vê-la.
Como brilha, se está morta?
Vai entender as estrelas!
Carlos Augusto Cacá
Enviado por Carlos Augusto Cacá em 27/09/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras